Gosta de Gatos? Porque não ajudar o seu abrigo local?

Ajudar associações de proteção de gatos

Quando os animais são abandonados e negligenciados ou as pessoas não conseguem mais cuidar dos seus animais de estimação, são os abrigos, grupos de resgate que intervêm para ajudar. Os cuidados prestados vão além das necessidades básicas de alimentação e de um lugar para dormir; os animais muitas vezes precisam de vacinas, cuidados médicos, cirurgia de castração ou educação antes de poderem ser colocados para adoção.

Os abrigos para animais um pouco por todo o lado, estão cheios até à sua capacidade máxima. Os fundos para os abrigos também não abundam.  Milhões de gatos saudáveis e adotáveis são mortos em abrigos todos os anos. Muitas vezes, estes gatos são antigos animais de estimação que foram abandonados.

Os abrigos municipais e grupos privados de resgate estão a fazer o melhor que podem para ajudar a encontrar lares para esses animais de estimação, mas não conseguem garantir a adoção e as vezes a sobrevivência dos animais, pois têm recursos limitados. Mesmo que você não esteja em condições de adotar agora, ainda há coisas que pode fazer para ajudar o seu abrigo local ou grupo de resgate, e no processo, ajudar gatos sem-teto.


Se gostaria de contribuir para associações de protecção de animais o site Encontra-me.org reuniu uma lista de todas as associações atuar em Portugal. Pode ainda pesquisar por distrito/concelho. Veja aqui como ajudar


 

Gato de Rua e Gatos selvagens / bravo

Lembre-se que nem todos os gatos que vagueiam por aí são gatos de rua ou selvagens.

Os gatos selvagens têm tido pouco ou nenhum contato com humanos e são muito pouco socializados para serem manuseados e colocados numa casa típica. No entanto, gatinhos nascidos de gatos selvagens podem ser adotados e socializados.

Os gatos de rua afastaram-se do seu dono por alguma razão. Eles são mansos e tipicamente bem socializados, mas podem se tornar cautelosos com o tempo. Os gatos errantes, por exemplo, podem se tornar selvagens.

  • Os gatos de rua podem se aproximar de pessoas, casas, alpendres ou carros, enquanto os gatos selvagens procurarão esconderijos para evitar as pessoas.
  • Um gato vadio provavelmente viverá sozinho, enquanto que um gato selvagem pode pertencer a uma colónia.
  • Os gatos de rua podem andar e mover-se como um gato doméstico com a cauda para cima (um sinal de simpatia), enquanto os gatos selvagens podem rastejar, agachar-se, manter-se baixos ao chão, e proteger o seu corpo com a cauda.
  • É provável que um gato vadio olhe para você, pisque e faça contacto visual, ao passo que gatos selvagens são improváveis de fazer contacto visual.
  • Os gatos vadios podem miar ou “responder” à sua voz, enquanto que os gatos selvagens não miam, imploram, ou ronronam.
    Um gato vadio será visível principalmente durante o dia, enquanto os gatos selvagens são mais prováveis de serem noturnos e só ocasionalmente sair durante o dia.

 

1. Voluntariado nos grupos de acolhimento locais

Muitos abrigos para gatos contam com voluntários para todos ajudar em muitos aspetos das suas operações, desde a alimentação de gatos e caixas de areia, até as tarefas administrativas e a gestão de contas nas redes sociais. Algumas tarefas de voluntariado podem até ser feitas a partir de casa! Muitas funções administrativas, como, por exemplo, como coordenador de adoção, podem permitir-lhe ter um horário flexível e trabalhar a partir de casa.

2. Compartilhe através das redes sociais

Mesmo que não seja diretamente responsável por encontrar um lar para esse gato, ajuda a lembrar as pessoas de todos os animais maravilhosos que estão a precisar de um lar.  Melhor ainda: Prometa a si mesmo de compartilhar um gato adotável uma ou mais vezes por semana.

As redes sociais são uma poderosa ferramenta que tem ajudado a salvar animais das listas de eutanásia, trazendo a importância da adoção para a ribalta. Compartilhar fotos de adoção com amigos e familiares na sua comunidade ajuda a aumentar a visibilidade de um animal, facilitando a procura de lares. As redes sociais também são uma ótima maneira de divulgar os eventos de angariação de fundos para abrigos.

3. Aproximação ao gato vadio

Sabemos que tem boas intenções, mas o animal vadio não tem. Pode estar doente ou ferido, e está definitivamente desconfiado. Mova-se lenta e silenciosamente para evitar assustar o animal e fazer com que fuja. Se parecer ameaçador ou se comportar agressivamente, volte ao seu veículo ou casa e ligue para a sua agência local de controlo de animais, ou para a polícia.

4. Limpeza e alimentação

Seja voluntário num abrigo local para ajudá-los a limpar gaiolas e áreas de vida, e alimentar os gatos. É um trabalho sujo, mas ajuda a contribuir para o bem-estar dos gatos, e dá a você uma chance de interagir com os gatos e trazer um pouco de contacto humano para os seus dias.

5. Socializando

Os gatos que estão habituados ao contacto humano e a serem manuseados serão mais adotáveis. Seja voluntário para visitar com os gatos no seu abrigo local. A maioria dos abrigos tem áreas de lazer ou de visita onde você pode passar um a um tempo com os gatos. Esta pode ser uma maneira especialmente agradável de ser voluntário para pessoas que não podem ter gatos próprios devido à sua situação de vida atual.

6. Acolher Gatos

Os grupos de salvamento estão sempre a precisar de lares adotivos. A acolhida pode ser de curto ou longo prazo, dependendo da situação. Estará a contribuir para a felicidade e saúde dos gatos adotivos, permitindo-lhes conhecer um lar e não uma gaiola, para que as suas verdadeiras personalidades possam brilhar, ajudando-os a encontrar o seu lar para sempre. Em resumo: compromisso de pouco tempo, enorme recompensa.

7. Trabalho administrativo

O trabalho de escritório pode ser um pouco menos glamoroso do que realmente interagir com os gatos, mas ainda é algo em que a maioria dos grupos de resgate precisa de ajuda. Mesmo uma ou duas horas por semana escrever notas de agradecimento por doações, preparar documentos de adoção, montar novos pacotes de adoção, e similares, serão de grande ajuda para um grupo de resgate.

8. Tem experiência como Fotógrafo?

Tem habilidades fotográficas decentes? Seja voluntário para tirar fotos dos gatos para adoção no seu abrigo local. É incrível o que uma boa foto pode fazer para ajudar a aumentar as chances de adoção. Não se preocupe se não for um fotógrafo profissional. Em comparação com uma foto de um canil desanimador, qualquer foto com qualidade é uma grande melhoria e uma ajuda imensa.

9. Tem experiência como Designer Gráfico?

Você é um designer gráfico? Você tem experiência em captação de recursos, planejamento de eventos, relações públicas ou marketing? Grupos de salvamento e abrigos podem utilizar todas essas habilidades.

10. Tem experiência como web designer?

Os abrigos precisam de atualizar constantemente os seus websites à medida que os animais são adotados ou são disponibilizados para adoção. Tudo, desde manter as informações dos próximos eventos, chamadas para doações, atualizações de blogs,  e outros aspetos de um ótimo website, são coisas com as quais poderia ajudar.

11. Doar dinheiro

Os grupos de salvamento sempre aceitam doações. Normalmente, dinheiro é a melhor coisa para doar, mas muitas organizações também aceitam doações de alimentos, brinquedos, toalhas e lençóis velhos, e muito mais. Contacte o seu grupo local para saber o que eles precisam.

Muitos de nós ignoramos o facto de que os abrigos fazem mais do que apenas abrigar animais. Eles também precisam de itens que os ajudem a executar o seu trabalho da melhor forma, como material de escritório, material de limpeza e lavandaria, e até mesmo eletrónicos, como câmeras e impressoras.

Doar não significa necessariamente que tenha que gastar muito dinheiro, existem muitos itens de doação aceitáveis que já pode ter espalhados pela sua casa. Você pode transformar a sua limpeza de primavera numa oportunidade de ajudar o seu abrigo local para gatos. Não deite fora toalhas, cobertores e lençóis velhos, doe-os para um abrigo em vez disso!

Estudos demonstraram que o voluntariado é bom para a sua saúde mental e emocional – e ao se voluntariar para um abrigo ou grupo de resgate de gatos local, você também estará a salvar vidas.

12. Construir um abrigo na rua

Tecnicamente, isto não é ajudar gatos em abrigos, mas os gatinhos selvagens merecem o mesmo amor! Construir um abrigo para gatos ao ar livre é um projeto divertido e fácil, e proporciona um abrigo quente e seguro para gatos selvagens. Pode ser literalmente um salva-vidas durante um inverno frio. Embora adoraríamos ver estes gatinhos em casa, um abrigo para gatos ao ar livre é uma alternativa melhor do que estar fora à chuva.

13. Adote!

Uma das coisas mais importantes que pode fazer para ajudar os animais em abrigos é adotar e encorajar outros a fazer o mesmo. Com tantos animais que já precisam de casa, não há motivo para comprar de um criador. Se procura adicionar um animal de estimação à sua família, dirija-se ao seu abrigo local, onde encontrará animais de todas as raças, idades, formas e tamanhos.

Written By
More from mariana

Treinar cães pequenos: Lembre-se destes truques

Como treinar cães pequenos Shih Tzu, Bichon Maltês, Lhasa Apso, Poodle são...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *