🗺️ Mapas em papel: Tipos, Prós e Contras

Mapas em papel

Tudo Sobre Mapas em Papel

Os mapas em papel estão em uso desde tempos imemoriais. Foram utilizados pelos primeiros viajantes e exploradores para encontrar direcções e localizar características e pontos de referência importantes. Contudo, os avanços tecnológicos criaram mapas digitais que são mais avançados no que diz respeito à utilização e características. Damos uma vista de olhos a algumas das vantagens e desvantagens dos mapas em papel.


Índice


O que é um mapa?

Pode parecer uma tolice perguntar o que é um mapa, mas é importante compreender o quê e porquê dos mapas.

Uma definição simples é que um mapa é uma representação de um lugar. Isto tem duas implicações importantes que por vezes são negligenciadas:

  • Um mapa não é uma representação objectiva da realidade. É uma interpretação simbólica do lugar e realça as relações entre os elementos no espaço, quer percebidos quer reais. Reflecte escolhas, enviesamentos, e agendas do cartógrafo. Quando vê ou faz um mapa, pense criticamente sobre ele. O que é que o mapa mostra, o que é que omite, e porquê? Como foram os dados recolhidos e manipulados para produzir o resultado final? Estas são apenas algumas coisas que afectam a forma como um mapa é, em última análise, interpretado pelos seus leitores.
  • A prática da cartografia tem tanto a ver com a remoção de coisas como com a sua representação. Um mapa não representa e não pode representar tudo no local. As coisas devem ser omitidas, simplificadas, etc., para que o mapa faça sentido. É assim que um mapa alcança clareza e utilidade: remove detalhes do mundo para que o propósito do mapa resplandeça.

Tipos de mapas (sintese)

Em geral, os mapas enquadram-se em duas categorias:

  • Os mapas de referência enfatizam a localização de fenómenos espaciais, tais como países, cidades, rios, etc. É provável que os mapas que mais utiliza na sua vida quotidiana sejam mapas de referência – mapas de ruas (por exemplo, Google Maps) que o ajudam a ver onde as coisas estão. Outros mapas de referência comuns enfatizam paisagens físicas – pensem em mapas topográficos ou mapas de um parque nacional. Os mapas topográficos USGS e Google Maps são exemplos clássicos e modernos de mapas de referência, na sua maioria destinados a mostrar onde se encontram as coisas.
  • Os mapas temáticos enfatizam o padrão espacial de atributos geográficos ou estatísticas sobre lugares e relações entre lugares. Por exemplo, enquanto um mapa de referência pode mostrar a localização de cidades, um mapa temático pode também representar a população dessas cidades. Um mapa de referência pode mostrar as localizações dos bancos, enquanto que um mapa temático mostra o rendimento médio de uma área. É a diferença entre os locais cartográficos e os dados cartográficos.

Os tipos de mapa (Aprofundado)

Vejamos agora mais em profundidade quais os diferentes tipos de mapas:

O campo da geografia depende de muitos tipos diferentes de mapas a fim de estudar as características da terra. Alguns mapas são tão comuns que uma criança os reconheceria, enquanto outros são utilizados apenas por profissionais em campos especializados. Alguns dos tipos mais comuns são mapas políticos, físicos, topográficos, climáticos, económicos, e temáticos.

Fatos rápidos: Tipos de Mapas

Simplesmente definidos, os mapas são imagens da superfície da Terra. Os mapas de referência geral documentam os aterros, as fronteiras nacionais, os corpos de água, as localizações das cidades, etc.
Os mapas temáticos apresentam dados específicos, tais como a distribuição média da precipitação para uma área ou a distribuição de uma determinada doença por todo um condado.

Mapas políticos

Um mapa político não mostra características topográficas como montanhas. Concentra-se apenas nos limites estatais e nacionais de um lugar. Estes mapas incluem também a localização de cidades grandes e pequenas, dependendo do detalhe dos mapas.

Um exemplo típico de um mapa político seria aquele que mostra os 50 estados americanos e as suas fronteiras juntamente com as fronteiras internacionais dos Estados Unidos da América.

Mapas físicos

Um mapa físico é aquele que documenta as características da paisagem de um lugar. Estes mapas mostram geralmente coisas como montanhas, rios, e lagos. Os corpos de água são normalmente mostrados a azul. As montanhas e mudanças de elevação são por vezes mostradas com cores e tonalidades diferentes para mostrar a elevação. Nos mapas físicos, os verdes indicam normalmente elevações mais baixas, enquanto que os castanhos indicam normalmente elevações mais altas.

Este mapa do Havai é um mapa físico. As regiões costeiras de baixa elevação são mostradas em verde escuro, enquanto que as elevações mais altas transitam de laranja para castanho escuro. Os rios são mostrados em azul.

Mapas topográficos

Um mapa topográfico é semelhante a um mapa físico na medida em que mostra diferentes características da paisagem física. Ao contrário dos mapas físicos, porém, este tipo de mapa utiliza linhas de contorno em vez de cores para mostrar as mudanças na paisagem. As linhas de contorno nos mapas topográficos são normalmente espaçadas a intervalos regulares para mostrar mudanças de elevação (por exemplo, cada linha representa uma mudança de elevação de 100 pés). Quando as linhas estão próximas umas das outras, significa que o terreno é íngreme.

Mapas climáticos

Um mapa climático mostra informações sobre o clima de uma zona. Estes mapas podem mostrar coisas como as zonas climáticas específicas de uma área com base na temperatura, a quantidade de neve que uma área recebe, ou o número médio de dias nublados. Estes mapas usam normalmente cores para mostrar diferentes zonas climáticas.

Este mapa climático para a Austrália usa cores para mostrar as diferenças entre a área temperada de Victoria e a região desértica no centro do continente.

Mapas económicos ou de recursos

Um mapa económico ou de recursos mostra os tipos específicos de actividade económica ou recursos naturais presentes numa área através da utilização de símbolos ou cores diferentes, dependendo do que está a ser representado.

Este mapa de actividade económica para o Brasil, por exemplo, utiliza cores para mostrar diferentes produtos agrícolas de determinadas áreas, letras para recursos naturais, e símbolos para diferentes indústrias.

Mapas rodoviários

Um mapa de estradas é um dos tipos de mapas mais utilizados. Estes mapas mostram estradas e estradas principais e secundárias (dependendo do grau de detalhe), bem como coisas como aeroportos, cidades, e pontos de interesse como parques, parques de campismo, e monumentos. As estradas principais de um mapa de estradas são geralmente mostradas com linhas grossas e vermelhas, enquanto as estradas secundárias são de cor mais clara e desenhadas com linhas mais estreitas.

Um mapa de estradas da Califórnia, por exemplo, representaria auto-estradas interestaduais com uma linha vermelha ou amarela larga, enquanto que as auto-estradas estatais seriam mostradas numa linha mais estreita com a mesma cor. Dependendo do nível de detalhe, o mapa pode também mostrar estradas municipais, grandes artérias urbanas, e rotas rurais. Estas seriam representadas em tons de cinzento ou branco.

Mapas temáticos

Um mapa temático é um mapa que se centra num tema específico ou tópico especial. Estes mapas são diferentes dos seis mapas de referência gerais acima mencionados porque não mostram apenas características como rios, cidades, subdivisões políticas, elevação e auto-estradas. Se estes itens aparecerem num mapa temático, são informação de fundo e são utilizados como pontos de referência para melhorar o tema do mapa.


✔️ As Vantagens Dos Mapas Em Papel✔️


Vejamos abaixo os benefícios dos mapas:

👍 Necessária para certos usos

Os mapas em papel são necessários para certas localidades, tais como distâncias por estrada e características topográficas.

👍 Extensões obtidas mais prontamente

Os mapas em papel são concebidos de forma a que as extensões estejam mais prontamente disponíveis devido à sua certeza.

👍 O papel ajuda-o a escolher itinerários alternativos

Os utilizadores da navegação GPS temem a palavra familiar “recalcular”, quando o sistema detecta uma desaceleração e tenta encontrar uma rota mais rápida. O seu telefone pode muito bem enviá-lo por um novo caminho que ou é ridículo, ou no qual perderá a conectividade. Mais uma vez, está à mercê de um algoritmo.

Se tiver um mapa, pode então traçar o seu próprio desvio, especialmente numa zona rural. Encoste, faça o mapa de estradas de confiança, tome a saída mais próxima e está de volta ao jogo.

👍 Mapas de papel são comparativos

Pode verificar um mapa em papel contra um mapa Google, uma vista de satélite, outro mapa, ou um atlas maior. Quando não tem nada a não ser o seu telefone, não tem uma segunda ou terceira referência, a menos que esteja disposto a saltar para trás e para a frente entre aplicações cartográficas rivais.

👍 Mapas de papel são fáceis de ler

Alguém lhe disse que um mapa em papel é difícil de ler? Não acredite neles. Ler um mapa é tão fácil como ler esta frase.

👍 Utilizados para a comparação de dados

Os mapas em papel podem ser utilizados para fazer comparação de dados para fins históricos, porque são estáticos.

👍 Os mapas em papel dão o quadro geral

Os mapas em papel são concebidos em escalas que dão ao utilizador uma imagem mais ampla do ambiente, em oposição a mapas específicos.

👍 Sem erros repentinos ou avarias

Os mapas em papel são impressos em papéis que são estáticos, sem alterações futuras. Por conseguinte, não haverá alterações súbitas no esboço do mapa quando se estiver a tentar lê-lo.

👍 É tangível

Os mapas em papel são tangíveis e podem ser vistos e tocados, o que traz a sensação de fisicalidade e realidade.

👍 Não é necessária ligação à Internet para a sua utilização

Os mapas em papel são impressos uma vez em papel e podem lá permanecer o máximo de tempo possível. Não necessitam de computadores e ligações à Internet de cada vez para aceder.

👍 São baratos

Os mapas em papel são baratos no sentido em que são desenhados e impressos uma vez e não requerem custos adicionais para serem recuperados.

👍 Os mapas de papel são exatos

É fácil ficar fascinado com as vistas de satélite das estradas e das zonas rurais. Na maioria das vezes, são muito precisas. Estranhamente, porém, há alturas em que o programa que traduz entre a vista de satélite e a vista de mapa tem dificuldade em fazer a tradução. A menos que um mapa em papel fique desatualizado, estes são quase sempre impecáveis.

👍 São a única opção em áreas remotas

Os mapas em papel não necessitam de computadores ou da Internet para aceder e, portanto, continuam a ser a única opção disponível para utilização em áreas remotas.

👍 Ideal para utilização em viagens

Os mapas em papel são melhor utilizados pelos viajantes que necessitam de aceder a vários destinos localmente.

👍 São mais fáceis de compreender devido às suas características limitadas

Os mapas em papel são mais fáceis de compreender devido às características limitadas mostradas nos mapas de cada vez.

👍 Os mapas em papel são escalados, dando assim uma visão holística da área

Os mapas em papel são concebidos a uma escala que representa uma grande área. Isto torna-os ideais para dar uma visão holística da área que está a ser representada.


❌ As Desvantagens Dos Mapas Em Papel ❌


Vejamos agora as desvantagens dos mapas em papel:

👎 Demorado

Os mapas em papel são demorados porque requerem interpretações complexas quando os lêem.

👎 Mapas em papel de boa qualidade podem ser difíceis de encontrar

É bastante difícil encontrar mapas em papel de alta qualidade no mundo digital moderno.

👎 Erros de impressão de mapas

Os mapas em papel são propensos a erros de impressão sempre que são levados para as impressoras para impressão.

👎 Os mapas em papel podem ser facilmente danificados

Os mapas em papel são impressos em papel que pode ser facilmente danificado como resultado de condições meteorológicas ou outras forças físicas, tais como água ou tinta.

👎 Os mapas em papel são limitados

Os mapas em papel apenas mostram áreas limitadas num único mapa e necessitará de vários mapas se estiver a visitar vários destinos.

👎 É arcaico

Os mapas em papel são uma forma antiga de representar uma área num mapa e podem ser difíceis de compreender e encontrar qualquer um no mundo moderno. A maioria das pessoas tende, portanto, a afastar-se deste modo de cartografia.

👎 Os mapas de papel não são completos

Os mapas de papel nunca estão completos e nunca se pode obter um mapa de papel completo de uma área. Isto acontece porque as características e paisagens continuam a mudar.

👎 Os mapas em papel são tendenciosos

Os mapas em papel são concebidos e impressos por pessoas cuja perceção de uma área pode estar sujeita a um preconceito pessoal.

👎 Os mapas em papel mostram características limitadas

Os mapas em papel mostram características limitadas de uma determinada área sobre o papel, porque se concentram apenas num aspecto da paisagem.

👎 Os mapas em papel são complicados de compreender

Os mapas em papel são difíceis de compreender porque a maioria das características são representadas em símbolos.

👎 Os mapas em papel utilizam apenas símbolos

Os mapas em papel dependem apenas de símbolos para representar características importantes no mapa e isto pode ser um problema durante a interpretação.

👎 É difícil mostrar a elevação

É difícil mostrar a elevação num mapa de papel devido às características de representação limitadas.


Deve seguir a rota dos mapas digitais, ou apoiar a tradição intemporal dos mapas em papel?

Na era do Google Maps e dos telefones inteligentes, seria perdoado por pensar que os mapas digitais são a única opção quando se trata de publicar conteúdo espacial. Na verdade, tanto os mapas em papel como os mapas digitais têm as suas vantagens. Então, qual deve escolher? Aqui exploramos alguns dos prós e contras de cada meio de comunicação.

Quando se trata de funcionalidade e da pura quantidade de dados cartográficos disponíveis, os mapas digitais têm a vantagem óbvia. Faça zoom para baixo desde o mapeamento regional até ao mapeamento ao nível da rua, procure locais e encontre a rota mais rápida desde onde se encontra agora até ao local desejado. Pode encontrar mais informação sobre locais de interesse, e procurar as diferentes opções de transporte disponíveis. Pode também adicionar diferentes camadas de informação a um mapa digital, tornando-o facilmente personalizável para diferentes utilizações, tais como rotas de bicicleta, aplicações de planeamento ou zonas de entrega. A cartografia digital também pode ser facilmente actualizada, sem que se dê sequer por isso. Não há então concurso.

No entanto, todos estes dados e funcionalidades têm um preço.

Já alguma vez seguiu uma das suas rotas escolhidas apenas para descobrir que a sua bateria se esgota ou que o seu sinal cai? Isto para não mencionar o custo do seu dispositivo móvel e o incómodo das suas constantes actualizações de aplicações e sistemas. Algumas pessoas preferem simplesmente a fiabilidade de um mapa em papel, especialmente quando se encontra num ambiente mais rural – o seu percurso de montanha que marcou no seu mapa em papel não desaparecerá quando mais precisar dele. Conhecer a paisagem circundante é também mais fácil com um mapa em papel – é fácil perder-se num pequeno ecrã.

Portanto, quando se trata de publicar o seu próprio mapa, como escolhe os melhores meios de comunicação para fornecer a sua informação cartográfica? Claro que muito se resume ao tipo de mapa que pretende criar e ao público a que se destina. Quantas pessoas irão utilizar o seu mapa e com que frequência a informação cartográfica irá mudar? Se quiser cobrir todas as bases, então não há razão para não poder criar ambas – um mapa em papel com uma contrapartida digital. O preço desempenha aqui um papel, mas a criação de ambos à mão talvez seja mais rentável do que pensa.


Mapas em papel - Perguntas frequentes

Perguntas Frequentes Acerca De Mapas em papel

Para que são usados os mapas em papel?

Os mapas em papel estão em uso desde tempos imemoriais. Foram utilizados pelos primeiros viajantes e exploradores para encontrar direcções e localizar características e pontos de referência importantes.

Porque é que os mapas em papel ainda importam?

A leitura impressa facilita ao cérebro a codificação do conhecimento e a memorização das coisas. As pistas sensoriais, como o desdobramento das complicadas dobras de um mapa de papel, ajudam a criar esse mapa cognitivo no cérebro e ajudam o cérebro a reter o conhecimento.

Com que frequência são actualizados os mapas em papel?

Geralmente, um mapa em papel é renovado a cada três a cinco anos, mas a frequência depende de uma série de factores. O principal é a quantidade de mudança que precisa de ser aplicada ao mapa desde que este foi previamente revisto. A popularidade da folha é também um factor.

Quando foi a última actualização do Google Maps?

A última grande actualização do Google Maps ocorreu a 24 de Outubro de 2018.

 


📝 Conclusão

Os mapas tradicionais, embora estejam a cair em desuso, ainda são uma fonte inimaginável de conhecimento. Esperemos que este artigo tenha sido capaz de resolver todas as questões que tivesse acerca dos mapas em papel.

Margarida Reis
Latest posts by Margarida Reis (see all)
Written By
More from Margarida Reis

Vantagens e Desvantagens de Ser Famoso

As Vantagens e Desvantagens de Ser Uma Celebridade Ser uma celebridade ou...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *