Comunicação Oral: Elementos, Características, Vantagens E Desvantagens

aprenda tudo sobre comunicação oral

Tudo Sobre Comunicação Oral

A comunicação oral implica a comunicação através da boca. Inclui indivíduos que conversam uns com os outros, quer se trate de conversa directa ou de conversa telefónica. Discursos, apresentações, discussões são todas as formas de comunicação oral. A comunicação oral é geralmente recomendada quando o assunto da comunicação é de natureza temporária ou quando é necessária uma interacção directa. A comunicação presencial (reuniões, conferências, conferências, entrevistas, etc.) é significativa para construir uma relação e confiança.


Índice


 

O que é Comunicação Oral

A comunicação oral é um processo importante na nossa vida quotidiana. Esta comunicação pode ter lugar com pessoas diferentes, em momentos diferentes, em locais diferentes e em situações diferentes. Esta comunicação ocorre dentro de nós próprios no nosso pensamento, nós próprios com os nossos familiares, amigos, colegas de trabalho, pessoas que encontramos no exterior, social ou profissionalmente. Algumas vezes também podemos até precisar de comunicar com um pequeno grupo ou com um grupo maior de pessoas como, por exemplo, um membro do público.

Segundo Carl Rogers (1952), uma verdadeira comunicação ocorre quando ouvimos com compreensão – para ver a ideia expressa e a atitude do ponto de vista da outra pessoa, para sentir o que sente, para alcançar o seu quadro de referência em relação às coisas de que está a falar.

Além disso, Elizabeth Tierney (1998) viu a comunicação como um processo que começa quando se tem uma mensagem que se quer transmitir a uma audiência. O seu público recebe a mensagem, reage a ela e depois responde à sua mensagem. Essa resposta pode levá-lo a reagir e a dar outra mensagem. Este processo pode continuar. A mensagem pode ser uma ideia, um pensamento ou um sentimento que desejamos partilhar com outros. Também pode ser mais curta ou mais longa, com regras importantes, quando há um remetente e um receptor.

Além disso, Julia T. Wood (2009) descreve a comunicação como um processo sistémico em que as pessoas interagem com e através de símbolos para criar e interpretar significados. Os termos importantes são processo contínuo, contínuo e em constante mudança; sistémico que acontece dentro de um sistema de partes interligadas que se afectam umas às outras; símbolos que representam coisas e significados onde qualquer acto de comunicação envolve dois aspectos essenciais.

 

O que é a Comunicação Não Verbal?

É a comunicação de sentimentos, emoções, atitudes e pensamentos através de movimentos corporais / gestos / contacto visual, etc.

As componentes da Comunicação Não Verbal são:

Cinésica: É o estudo das expressões faciais, posturas e gestos. Sabia que enquanto na Argentina levantar um punho no ar com os nós dos dedos a apontar para fora expressa uma vitória, no Líbano, levantar um punho fechado é considerado rude?

Oculesics: É o estudo do papel do contacto visual na comunicação não verbal. Sabia que nos primeiros 90 segundos – 4 minutos você decide que está interessado em alguém ou não? Estudos revelam que 50% desta primeira impressão vem da comunicação não verbal que inclui a ocular. Apenas 7% vem das palavras – isso dizemos nós.

Hápticos: É o estudo do tato. Sabia que o nível aceitável de tato varia de uma cultura para outra? Na Tailândia, tocar na cabeça de alguém pode ser considerado uma falta de educação.

Proxémica: É o estudo da distância mensurável entre as pessoas à medida que interagem. Sabia que a quantidade de espaço pessoal quando se tem uma conversa informal deve variar entre 15 e 45 cm, enquanto que a distância pessoal necessária quando se fala com uma multidão de pessoas deve ser de cerca de 3,5 metros?

Chronemics: É o estudo do uso do tempo na comunicação não verbal. Já alguma vez observou que enquanto um funcionário não se preocupa em chegar alguns minutos atrasado para se encontrar com um colega, um gerente que tem uma reunião com o CEO, uma chegada tardia será considerada como uma tática não verbal que ele/ela não dá o devido respeito ao seu superior?

Paralinguística: É o estudo das variações de passo, velocidade, volume e pausas para transmitir sentido. Curiosamente, quando o orador está a fazer uma apresentação e procura uma resposta, fará uma pausa. No entanto, quando não se deseja uma resposta, o orador falará mais rapidamente com uma pausa mínima.

Aspeto físico: A sua aparência física contribui sempre para a forma como as pessoas o veem. Cabelo bem penteado, roupas engomadas e um sorriso vivo terão sempre mais peso do que as palavras.

 

Elementos da Comunicação Oral

Agora, iremos ver os diversos elementos que compõem a comunicação oral:

O Remetente / Emissor

O processo de comunicação começa com o remetente ou emissor, que também é chamado de comunicador ou fonte. O remetente tem algum tipo de informação – um comando, pedido, pergunta ou ideia – que quer apresentar a outros. Para que essa mensagem seja recebida, o remetente deve primeiro codificar a mensagem de uma forma que possa ser compreendida, por exemplo, através do uso de uma linguagem comum ou jargão da indústria, e depois transmiti-la.

O Destinatário

A pessoa a quem uma mensagem é dirigida é chamada o recetor ou o intérprete. Para compreender as informações do remetente, o recetor deve, em primeiro lugar, poder receber as informações do remetente e, em seguida, descodificá-las ou interpretá-las.

A Mensagem

A mensagem ou conteúdo é a informação que o remetente quer transmitir ao recetor. Subtexto adicional pode ser transmitido através da linguagem corporal e do tom de voz. Junte os três elementos – remetente, recetor e mensagem – e terá o processo de comunicação no seu ponto mais básico.

O Meio / Canal

Também chamado canal, o meio é o meio pelo qual uma mensagem é transmitida. As mensagens de texto, por exemplo, são transmitidas através do meio dos telemóveis.

Feedback

O processo de comunicação atinge o seu ponto final quando a mensagem foi transmitida, recebida e compreendida com êxito. O recetor, por sua vez, responde ao remetente, indicando compreensão. O feedback pode ser direto, tal como uma resposta escrita ou verbal, ou pode assumir a forma de um ato, ou ato em resposta (indireta).


 

Quatro tipos de comunicação oral / verbal

A comunicação verbal inclui sons, palavras, linguagem e discurso. Falar é uma forma eficaz de comunicar e ajuda a expressar as nossas emoções por palavras.

Esta forma de comunicação é ainda classificada em quatro tipos, que são:

1. Comunicação Intrapessoal

Esta forma de comunicação é extremamente privada e restrita a nós próprios. Inclui as conversas silenciosas que temos connosco próprios, em que fazemos malabarismos entre o emissor e o recetor que está a processar os nossos pensamentos e ações. Este processo de comunicação, quando analisado, pode ser transmitido verbalmente a alguém ou ficar confinado como pensamentos.

2. Comunicação Interpessoal

Esta forma de comunicação tem lugar entre duas pessoas e é, portanto, uma conversa de um para um. Neste caso, os dois indivíduos envolvidos trocarão os seus papéis de remetente e recetor a fim de comunicar de uma forma mais clara.

3. Comunicação em pequenos grupos

Este tipo de comunicação só pode ter lugar quando há mais de duas pessoas envolvidas. Aqui o número de pessoas será suficientemente pequeno para permitir a cada participante interagir e conversar com os restantes. Conferências de imprensa, reuniões da direção e reuniões de equipa são exemplos de comunicação em grupo. A menos que uma questão específica esteja a ser discutida, as discussões em pequenos grupos podem tornar-se caóticas e difíceis de interpretar por todos. Este atraso na compreensão total da informação pode resultar em erros de comunicação.

4. Comunicação pública

Este tipo de comunicação tem lugar quando um indivíduo se dirige a uma grande reunião de pessoas. As campanhas eleitorais e os discursos públicos são exemplos deste tipo de comunicação. Nestes casos, há normalmente um único remetente de informação e vários destinatários que estão a ser abordados.

 

Outros fatores a ter em conta

O processo de comunicação nem sempre é tão simples ou suave, é claro.

Estes elementos podem afetar a forma como a informação é transmitida, recebida e interpretada:

Ruído: Pode ser qualquer tipo de interferência que afete a mensagem a ser enviada, recebida ou compreendida. Pode ser tão literal como estática através de uma linha telefónica ou rádio, ou tão esotérica como a má interpretação de um costume local.
Contexto: Este é o cenário e a situação em que a comunicação tem lugar. Tal como o ruído, o contexto pode ter um impacto no êxito da troca de informações. Pode ter um aspeto físico, social ou cultural. Numa conversa privada com um amigo de confiança, partilharia mais informações ou detalhes pessoais sobre o seu fim de semana, ou férias, por exemplo, do que numa conversa com um colega de trabalho ou numa reunião.

 

O Processo de Comunicação em Ação

A Joana quer lembrar ao marido, Roberto, para passar na loja depois do trabalho e comprar leite para o jantar. Ela esqueceu-se de lhe perguntar pela manhã, por isso Joana manda um lembrete ao Roberto. Ele manda de volta e depois aparece em casa com um galão de leite debaixo do braço. Mas algo está errado: O Roberto comprou leite com chocolate quando a Joana queria leite normal.

Neste exemplo, o remetente é Joana. O destinatário é o Roberto. O meio é uma mensagem de texto. O código é a língua inglesa que eles estão a usar. E a mensagem em si é “Remember the milk” (Lembre-se do leite). Neste caso, o feedback é tanto direto como indireto. Roberto manda uma foto do leite na loja (direto) e depois volta para casa com ele (indireto). No entanto, Joana não viu a foto do leite porque a mensagem não transmitiu (ruído) e Roberto não pensou em perguntar que tipo de leite (contexto).

 

Definição e tipos

Grandes capacidades de comunicação são o seu bilhete para o sucesso no mundo académico e empresarial. Mas alguma vez foi ultrapassado pelo medo ou ansiedade antes de ir a uma entrevista de emprego, ou de falar em frente a uma audiência? Saber quando escolher a comunicação oral e aperfeiçoar a sua capacidade de falar pode ajudá-lo em todas as fases da sua carreira.

A comunicação oral é o processo de transmitir verbalmente informações e ideias de um indivíduo ou grupo para outro. A comunicação oral pode ser tanto formal como informal.

Exemplos de comunicação oral informal incluem:

  • Conversas cara-a-cara
  • Conversas telefónicas
  • Discussões que têm lugar em reuniões de trabalho

Entre os tipos mais formais de comunicação oral incluem-se:

  • Apresentações em reuniões de negócios
  • Palestras em sala de aula
  • Discursos de abertura da cerimónia de graduação

Com os avanços da tecnologia, continuam a desenvolver-se novas formas de comunicação oral. As videoconferências combinam áudio e vídeo para que os trabalhadores em locais distantes possam ver e falar uns com os outros. Outras formas modernas de comunicação oral incluem podcasts (clips áudio a que se pode aceder na Internet) e Voiceover Internet Protocol (VoIP), que permite às pessoas que telefonam comunicar através da Internet e evitar custos telefónicos. O Skype é um exemplo de VoIP.


✔️ As Vantagens Da Comunicação Oral ✔️


 

👍 Vantagem: Feedback Imediato

A maior vantagem da comunicação oral é que fornece um feedback imediato tanto ao remetente como ao recetor. Cada um pode, portanto, pedir esclarecimentos e elaborações no local.

O orador pode compreender imediatamente a reação da audiência ou do grupo, ele/ela está a falar enquanto os ouvintes recebem uma série de pistas sobre como o seu comportamento está a ser percebido pelo orador.

 

👍 Vantagem: Economia de tempo

A comunicação oral é muito rápida. Poupa o tempo envolvido na escrita da mensagem e na sua entrega através de um canal como os serviços postais ou de correio rápido.

 

👍 Vantagem: Económico

A comunicação oral poupa o dinheiro gasto em papel de carta e no canal de comunicação.

 

👍 Vantagem: Toque Pessoal

A comunicação oral constrói um clima saudável na organização, aproximando os superiores e subordinados. É também uma ferramenta eficaz para a persuasão.

 

👍 Vantagem: Flexibilidade

A comunicação oral proporciona ao orador uma oportunidade de se corrigir e de se tornar claro, mudando a sua voz, tom, tom, etc. Vários outros fatores como o contexto, a linguagem corporal, etc. podem ser usados para reforçar e modificar o que é falado através das palavras.

 

👍 Vantagem: Sigilo

As mensagens orais podem ser mais facilmente mantidas confidenciais do que as mensagens escritas. Tudo o que se tem de fazer é garantir que não haja ninguém dentro da distância de audição ou de gravação.

 

👍 Vantagem: Comunicação em grupo

A comunicação oral é extremamente útil para comunicar com grupos em reuniões, conferências, etc. Não seria possível o ensino em sala de aula sem comunicação oral.

 

👍 Vantagem: Eficácia

Porque a comunicação oral envolve a presença real ou virtual de ambas as partes, portanto, a transferência da mensagem é mais eficaz e isso ajuda a alcançar o objetivo da comunicação de forma mais eficiente.

 


❌ As Desvantagens Da Comunicação Oral ❌


 

👎 Desvantagem: Retenção deficiente

O ouvinte não pode reter mensagens orais na sua memória durante muito tempo. O próprio orador pode não se lembrar do que realmente disse.

 

👎 Desvantagem: Não há registo

A não ser que se use algum tipo de gravador, a comunicação oral não fornece qualquer registo para referência futura. Na ausência de um registo, as mensagens orais não têm validade jurídica, por exemplo.

 

👎 Desvantagem: Demorada

A comunicação oral pode não ser sempre uma poupança de tempo. Precisamente porque não existe um meio de encadernação como uma página ou um livro, esta forma de comunicação é praticamente interminável. Por vezes, as reuniões continuam durante muito tempo sem que se chegue a uma conclusão satisfatória.

 

👎 Desvantagem: Mal-entendidos

As comunicações orais podem ser mal compreendidas devido à má expressão e ao ruído. O orador pode não conseguir ser muito claro ou o ouvinte pode ser desatento. É provável que isto seja mais verdadeiro quando os dois indivíduos não estão em boas condições um com o outro.

 

👎 Desvantagem: Mensagens prolongadas

A comunicação oral não é adequada para transmitir mensagens demoradas. Algumas partes de importância vital podem não receber a atenção adequada.

 

👎 Desvantagem: Falta de responsabilidade

As mensagens orais não são gravadas. Por conseguinte, torna-se difícil responsabilizar as pessoas por erros, inexatidões ou falsidades na comunicação oral.

 

👎 Desvantagem: Imprecisão

As pessoas normalmente tomam menos cuidado ao falar do que ao escrever. Portanto, as palavras faladas tendem a ser menos precisas do que as palavras escritas. Muitas vezes, o ponto exato que o orador está a tentar dizer perde-se numa massa de palavras.

 


 

Como tornar a comunicação oral eficaz?

Para tornar eficaz a comunicação oral, devem ser tomadas as seguintes medidas:

Clareza:

O orador deve pronunciar as suas palavras “claramente” e “corretamente”. Ele deve falar clara e lentamente. Quando uma pessoa fala rápido ou põe as palavras em risco, a mensagem oral é suscetível de ser mal compreendida.

A forma como uma pessoa fala o seu diálogo exerce muita influência sobre a audiência. A clareza de expressão é o objetivo em todos os momentos.

A brevidade:

As comunicações orais sofrem muitas vezes de excesso de conversa. Quando um orador continua a falar durante muito tempo, a sua mensagem perde-se num mar de palavras e os seus ouvintes tendem a ficar desatentos.

Por conseguinte, a mensagem deve ser mantida o mais curta possível. No entanto, o orador não deve parecer pouco claro, abrupto ou indelicado.

Precisão:

Uma mensagem oral torna-se mais eficaz quando é precisa e concisa.

Exemplo: É melhor dizer “reduzir custos em 100” em vez de dizer “reduzir custos”. A mensagem não deve ser vaga ou incompleta. As palavras devem significar claramente o que se pretende dizer.

Palavras certas:

A primeira precaução é assegurar-se de que se conhece o significado das palavras que se utilizam. Algumas palavras têm mais do que um significado, enquanto outras têm significados diferentes para pessoas diferentes. Tenha a certeza do que as suas palavras irão transmitir a um leitor formado.

Exemplo: Cidade, cidade e metrópole são três palavras diferentes e deve ter cuidado antes de as usar. Verá que a palavra “metro” tem pelo menos três significados diferentes no uso diário. Descubra-os por si mesmo.

Por isso, as palavras devem ser escolhidas cuidadosamente e o seu significado clarificado no contexto da sua utilização. O orador não deve presumir que o ouvinte teria o mesmo significado a partir de uma palavra, o que ele/ela significa.

Evite Frases Clichés:

Tais frases interrompem o fluxo do discurso e obstruem a rápida compreensão do significado, para além de causarem tédio. Os oradores devem assegurar-se de que não utilizam estas frases de forma inconsciente ou consciente.

A maioria de nós usa-as como conectores, preenchendo uma lacuna quando não temos a palavra/frase correta. Mantê-los conscientemente fora do seu uso significaria que terá de permanecer em silêncio para essas lacunas. Mas não se preocupe. Quando deixar de usar fillers words como esses, as palavras apropriadas virão até si com um pequeno esforço de articulação.

Compreenda o ouvinte:

Um bom orador tem de compreender o ouvinte antes de falar. As pessoas variam em termos da sua educação, cultura, nível de inteligência, maturidade, etc.

Voz natural:

O orador deve usar a sua forma natural de falar. Para parecerem sofisticados, alguns oradores usam um sotaque estrangeiro. Isto reduz a eficácia da comunicação.

Sequência lógica:

Antes de falar, diferentes ideias a serem transmitidas devem ser organizadas numa ordem lógica. Isto ajuda a tornar o discurso forte.

Convicção:

Um orador deve ter convicção no que diz. A compreensão cuidadosa, a sinceridade da fala e o planeamento inteligente são necessários para desenvolver a convicção na fala.

 

A Importância da comunicação oral

A importância da comunicação/ apresentação oral pode ser discutida nos pontos seguintes:

Importância para um académico: A arte da apresentação oral é de imenso significado para um académico ou um estudante que é necessário para defender a sua tese num seminário, ou numa conferência.

As competências de comunicação oral são fundamentais para o desenvolvimento da literacia e essenciais para pensar e aprender. Através da conversa, os alunos não só comunicam informação, mas também exploram e compreendem ideias e conceitos; identificam e resolvem problemas; organizam a sua experiência e conhecimentos; e expressam e clarificam os seus pensamentos, sentimentos e opiniões. A capacidade de ouvir e falar é essencial para a interação social em casa, na escola e na comunidade.

Para desenvolverem as suas capacidades de comunicação oral, os alunos precisam de inúmeras oportunidades para ouvir e falar sobre uma série de assuntos, incluindo interesses pessoais, trabalho escolar e assuntos correntes. O programa de línguas deve proporcionar aos alunos, oportunidades para se envolverem em várias atividades orais relacionadas com as expectativas em todas as vertentes, tais como brainstorming para identificar o que sabem sobre o tema de um novo texto que estão prestes a ler, discutir estratégias para resolver um problema num trabalho de escrita, apresentar e defender ideias ou debater questões, e oferecer críticas ao trabalho produzido pelos seus pares.

Para que todos os alunos possam beneficiar das oportunidades oferecidas para ouvir e falar, devem ser tidas em conta as diferenças nas normas e convenções associadas à comunicação oral nas diferentes culturas. Embora as crianças comecem normalmente a desenvolver competências linguísticas orais antes de aprenderem a ler e a escrever, o desenvolvimento das competências de leitura e escrita pode melhorar a sua capacidade de utilizar e compreender a linguagem oral de forma clara, precisa e crítica.

A vertente da comunicação oral tem três expectativas gerais, a saber…

Os alunos irão:

  1. Escutar para compreender e responder adequadamente em diversas situações, para diversos fins;
  2. Utilizar as competências e estratégias da fala de forma apropriada para comunicar com diferentes públicos para uma variedade de propósitos;
  3. Refletir e identificar os seus pontos fortes como ouvintes e oradores, as áreas a melhorar e as estratégias que consideraram mais úteis em situações de comunicação oral.

Importância para um profissional: Por vezes, os gestores ou executivos de uma empresa são obrigados a preparar um relatório e, em seguida, fazer uma apresentação oral sobre esse relatório. O seu desempenho pode fazer ou prejudicar a sua carreira.

Importância para as empresas: As apresentações orais são de enorme importância no ambiente empresarial atual. É simplesmente porque nada tem mais impacto, ou é tão impressionante, como uma apresentação oral bem feita.

Corretamente executadas e no contexto certo, podem informar, motivar e convencer de forma mais eficaz do que qualquer outra forma de comunicação única. Como resultado, os empregadores atribuem grande valor às competências de apresentação.

Como ferramenta de marketing: A capacidade de fazer uma apresentação oral é uma das ferramentas mais eficazes de marketing. Por exemplo, considere estas duas situações típicas em que a capacidade de apresentação oral será necessária como estratégia de marketing.

Ferramentas para a comunicação oral

Uma ferramenta verbal, na linguagem da comunicação empresarial, é uma forma de troca de mensagens que levaria à interação do remetente e do recetor através de gestos, olhos, voz ou imagens de vídeo.

Assim, a comunicação verbal incluiria essencialmente ferramentas tais como:

  • Reuniões
  • Seminários
  • Demonstrações de produtos e serviços
  • Feiras comerciais
  • Entrevistas de emprego
  • Videoconferência
  • Linguagem corporal

 

A importância de ser um bom ouvinte

A escuta é a capacidade de receber, construir sentido e responder a mensagens verbais e não verbais. A escuta eficaz envolve a compreensão literal e crítica das ideias e informações comunicadas oralmente.

Os comunicadores competentes devem primeiro dominar as competências básicas de audição, incluindo ser capazes de reconhecer as ideias principais, identificar detalhes de apoio, reconhecer relações explícitas entre ideias e recordar ideias e detalhes básicos. Estas competências lançam as bases para as competências mais avançadas que se esperam de um licenciado, que lhe permitem atingir os seus objetivos de comunicação em diversos contextos, seja em interações interpessoais e em pequenos grupos, seja na assistência a uma apresentação ou discurso público.

As competências auditivas avançadas incluem:

  • Ouvir com um espírito aberto
  • Perceber o propósito e a organização das ideias e da informação dos oradores
  • Declarações de facto discriminatórias das opiniões
  • Distinguir os argumentos emocionais dos lógicos
  • Deteção de preconceitos e preconceitos
  • Reconhecimento da atitude do orador refletida em mensagens verbais e não verbais
  • Sintetizar e avaliar através de inferências e conclusões lógicas
  • Recordando as implicações e os argumentos
  • Reconhecimento de discrepâncias entre as mensagens verbais e não verbais de um orador

 

Referências

  1. Tubbs, Stewart (2009). Human communication: Principles and contexts (PDF) (12th ed.). McGraw-Hill
  2. C.E. Shannon. “A Mathematical Theory of Communication”(PDF)Math.harvard.edu
  3.  Halliday, Michael A.K.; Jonathan Webster (2006). On Language and Linguistics. Continuum International Publishing Group. p. vii. ISBN 978-0-8264-8824-4..
  4. Bradlow, Ann (April 2016). “Production and perception of clear speech”. The Journal of the Acoustical Society of America.
  5. Robbins, R.H. (1983). Pequena História da Linguística.
  6. HAUSSEN, Dóris Fagundes. Mídia, Imagem e Cultura, Porto Alegre, EdiPUC-RS
  7. BOUGNOUX, Daniel. Introdução às Ciências da Comunicação. Bauru: Editora da Universidade do Sagrado Coração, 1999
  8. Dolcos, S. & Albarracin, D. (2014). The inner speech of behavioral regulation: Intentions and task performance strengthen when you talk to yourself as a You. European Journal of Social Psychology
Margarida Reis
Latest posts by Margarida Reis (see all)
Written By
More from Margarida Reis

As Vantagens e Desvantagens das Tatuagens

Os Prós e Contras das Tatuagens Hoje em dia, as tatuagens são...
Read More

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *